Terças - das 21 às 23h com Valdemar Engroff e Luigi Cerbaro
Sábados - 20h30 às 10h30min com Valdemar Engroff

sexta-feira, 27 de março de 2020

Alvorada! Esse ano a Páscoa vai ter que esperar!

Infelizmente por motivos da pandemia esse ano não poderemos organizar a nossa tradicional campanha de Páscoa nas áreas carentes da nossa cidade.

Não poderemos ajudar as crianças a ter uma Páscoa mais doce, mas tentaremos ajudar elas e suas famílias a ter mais cuidados com a saúde.

Estaremos arrecadando doações de materiais de higiene como sabonete, sabão, água sanitária, álcool e etc para realizar entrega do material nas áreas mais pobres da cidade.


Junto iremos distribuir panfletos informando a importância do uso desses materiais no atual momento. Pois sabemos que a notícia demora para chegar nessas áreas e quando chegar pode ser fatal.

Caso alguém tenha alguma doação, por favor me chama. Caso queiram transferir a grana, pode ser também, daí depois mando aqui o comprovante das compras.

Qualquer 10 pila ajuda muito.

Itau
Ag. 1625
C/C. 26222-3
CPF 02006436066
Matheus Roque Fonseca


Contamos com a colaboração de todos!

segunda-feira, 16 de março de 2020

Padre Libanor celebra os 70 anos de idade, mas afirma se sentir o mesmo jovem de antes

O religioso está à frente da Paróquia Santo Antônio há 32 anos

"O padre Libanor completou 70 anos de idade e 32 
anos de serviços prestados a Paroquia Santo Antônio"
  (Foto: Guilherme Wunder)
Na quinta-feira, 19/03, o padre Libanor Picetti, conhecido como uma das figuras públicas mais conhecidas do município, completa 70 anos de idade – ele já está há 32 como responsável pela Paróquia Santo Antônio. Para marcar a data, a comunidade presentou o padre com uma túnica roxa, adquirida através do apoio de dezenas de alvoradenses. 

Em entrevista, o padre falou do sentimento em ser lembrado pela comunidade. “Eu fiquei surpreso. Eles me disseram que queriam a palavra antes de começar a missa. Subi ao altar e fiquei quieto. Daí eles falaram e me deram essa túnica que eu não tinha. Na hora eu já coloquei. Isso partiu do povo. Eu não sou muito de festa, mas o carinho deles é lindo”, salienta Picetti.

Prestes há celebrar 70 anos, Picetti brinca dizendo que está completando 30 para 100 e, com um tom leve, fala sobre idade. “Sou um guri novo ainda. Esses dias eu li um livro que dizia que a vida dos 60 aos 70 era bela, mas que, dos 70 aos 80, é a melhor vida (risos). Eu não sei o motivo. Eu deduzo que é nesse momento que a vida se acalma. Estou em uma ótima fase”, confessa o padre.

Ele conta que, dentro da arquidiocese de Porto Alegre só existem cinco padres há mais de 30 anos na mesma igreja – a transferência ocorre quando o pároco completa nove anos. Contudo, ele salienta o sentimento de poder ficar tanto tempo em Alvorada. “Eu sempre digo que, quando alguém fica muito tempo, é possível criar uma família e uma afinidade”, enfatiza o pároco.

Questionado sobre o que queria ganhar de presente, o padre foi categórico ao não pensar em nada material ou pessoal. “Se eu pudesse fazer qualquer pedido, gostaria que os meus paroquianos se dedicassem ao próximo e a caridade, principalmente na criança e no doente. Não quero nada pra mim, mas sim que eles entendam o valor do social”, conclui Picetti.

Histórico

O padre Libanor Picetti nasceu em 19 de março de 1950, na cidade de Garibaldi, no interior do Rio Grande do Sul. Aos 19 anos, entrou para o seminário para estudar e se tornar padre. Na época ele tinha até namorada, mas acabou abrindo mão para poder seguir sua vocação. Ele teve o apoio de seu pai e de seu padrinho para se mudar e começar sua nova vida em Farroupilha.

Antes de vir para Alvorada, em 1988, Picetti também passou pela Capela São Luiz, no interior de Garibaldi. Em seguida foi para São Luís do Maranhão, onde fundou o Albergue João Calábria – que funciona até hoje. Contudo, após um ano voltou ao Rio Grande do Sul, por ocasião do falecimento de seu pai. Mais tarde também perdeu sua mãe Domingas.

Antes de chegar à Paróquia Santo Antônio, esteve à frente da Paróquia São Luiz, em Canoas, quando recebeu o convite do Bispo Diocesano para trabalhar em Alvorada a titulo de experiência, por um período de 15 dias. Por aqui haviam passado quatro padres em dois anos e ele aceitou esta nova missão, chegando a Alvorada em 14 de fevereiro de 1988 – há 32 anos. 

Fonte! Chasque (com o retrato), publicado nas páginas do Jornal A Semana de Alvorada, na edição do dia 13 de março de 2020. Também acessível nos protreiros da internet. Abra as porteiras clicando em http://www.jornalasemana.net