sábado, 19 de abril de 2014

Momento da Cultura Regional 14! O folclcore da páscoa



A Pascoa ou Semana  Santa é o conjunto de elementos culturais espontâneos europeus ligados a textos bíblicos.  
Páscoa vem do hebreu Pessach que significa a passagem da escravidão para a liberdade.
O Pessach simboliza o fim da escravidão do povo judeu no Egito e as provações sofridas até chagar a Terra Santa. 
OS DIAS DA PASCOA OU SEMANA SANTA 
Domingos de Ramos - O domingo que antecede a pascoa foi implantado na Europa como festa eclesiástica desde o século VIII.
Quinta feira Santa – Procissão de Cristo – Guardam a Eucaristia.
Sexta Feira Santa _ Recomenda de Almas, Matracas substituindo os sinos cujo soar é proibido. Jejum e abstinência de carne. O rito do fogo novo de origem hebraica revive a queima de Judas.
Na Sexta Feira Santa o túmulo pascal onde é colocado o santo sacramento, é encenado a guarda de Pilatos e o túmulo são guardados até domingo de madrugada.
Sábado – Preparo da cesta pascal, cordeiro, açúcar com manteiga, carne assada, salame, pão, bolo com frutas secas, sal pimenta, ovos cozidos.
O alimento é benzido na igreja. Em casa a família reparte o ovo bento.
Domingo – Todos se reúnem aos pés do tumulo, quando o padre ergue a custódia com o Santo Sacramento os guardas caem no chão. Procissão em redor da Igreja.
As crianças acordam e vão procurar os ninhos de que foram escondidos na noite anterior pelos pais. 
O FOLCLORE DA PASCOA OU SEMANA SANTA 
Segundo Maynard de Araújo, a Semana Santa insere-se ao grupo das festas do Senhor, É móvel e tem caráter universal.
Rossini Tavares de Lima salienta que o folclore do ciclo da páscoa no qual se integra a Semana Santa, aparece como conjunto complexo de elementos culturais espontâneos, uns derivados de textos evangélicos e outros, de conceitos populares europeus.
O costume de levar a igreja uma palma, para que recebesse a benção da missa no Domingo de Ramos, implantado no século VIII por quase toda a Europa, tem como motivo determinante a festa eclesiástica.
Rossini partilha da mesma opinião de Arnold Van genes de que a partir dos testos evangélicos e do cenário que descrevem é que se organizou o folclore da pascoa.
A proibição de fazer soar os sinos da quinta freira ao sábado, assim como de executar música festiva, cantar, gritar em falar alto sugere recolhimento no período que medeia entre a morte de Cristo e sua ressureição, surgem então as matracas de diversos tipos, a imitação dos cristãos que batiam com pedaços de paus nas catacumbas, por falta dos sinos.
A interpretação popular do Evangelho, grande número de crendices e praticas magicas ou invenções autônomas afloradas neste ou naquele momento da idade média tem como ligação o período sagrado.
Surgem no ciclo de cerimônias litúrgicas as quais podem apresentar adições folclóricas: procissões, peregrinações.
As representações dramáticas da Paixão de Cristo que se relacionam diretamente aos mistérios e milagres medievais.
O rito do fogo novo, de origem hebraica na expressão da queima de Judas, sobreviveu nas prescrições históricas e mesmo no rito romano, recodificada.
O FOLCLORE DO DIA DE PASCOA
O Ovo enfeitado oferecido como presente de Páscoa é uma tradição que começou na idade média, para ocidentais. Séculos antes os chineses usavam colorir ovos cozidos que eram distribuídos os amigos na festa da primavera. O costume foi trazido ao ocidente por missionários e o colorir ovos tornou-se arte requintada.
O uso de ovos na pascoa data pelo menos do século XIII, quando os estudantes das universidades de Paris, rapazes iam cantar saltas na porta da Catedral e depois organizados em procissões faziam colheita de presentes pascais, ovos especialmente. Distribuíam aos amigos, parentes, vizinhos e eram tingidos de azul e vermelho.
O Ovo de páscoa moderno apareceu em 1814, quando se iniciou o desenvolvimento da indústria de chocolate, depois de 1914, apareceram no Brasil (fabrica Neugebauer do Rio Grande do Sul),  especialmente nas grandes cidades do sul.
No Século XVII e Século XIX apareceram os cestinhos de ovos nos gabinetes dos reis.
O costume de oferecer ovos é comum a todos os povos católicos
Fonte! Este chasque é a nossa mensagem de Feliz Páscoa a todos os ouvintes da Rádio Acácia FM,  deste terra que chamamos de mundo e que está publicado no sítio do Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore - IGTF. Abra as porteiras clicando em www.igtf.rs.gov.br/
Este chasque levamos para o Programa Gritos do Quero Quero na edição do dia 19 de abril de 2014.