sábado, 7 de junho de 2014

Momento da Cultura Regional 21! Colmar Duarte passa a integrar a Academia Rio-Grandense de Letras



Colmar Pereira Duarte, que neste 22 de maio completou 82 anos, nasceu em 21 de maio de 1932, no interior do município de Uruguaiana, RS. Filho de Luiz Duarte Júnior e de Alice Pereira Duarte. Poeta, escritor, compositor; tem trabalhos publicados e outros inéditos, na área de pesquisa, ensaio, teatro, romance, conto, poesia, dança, desenho e folclore, com incursões no rádio e no cinema.
Tem onze livros editados: Sesmaria dos Ventos- poesia (1979), Cancha Reta -narrativa em verso (1986), Cardo -poesia (1993), Tempo de Viver-poesia (2000), Califórnia da Canção Nativa – Marco de Mudanças na Cultura Gaúcha -ensaio (2001), este, em co-autoria com José Edil de Lima Alves, Romanceiro da Salamanca -poesia (2002), O Jardineiro Cego & Mamboretá -poesia (2004),O Correntino e Outros Causos-contos (2006), Centauros de taquara-novela (2007), Corações de arame-romance(2008)e Água de Sanga-poesia(2009). Também com o título " Tempo de Viver", no ano 2000 lançou um CD com 14 poemas de sua autoria declamados por Pedro Júnior.
É autor de obras para balé, criadas especialmente para o Balet Brandsen, de Buenos Aires (Argentina), como Curuzu Gil e Garibaldi e Anita, e de uma transposição para balé da Lenda da Salamanca do Jarau, apresentada em Cosquin – república Argentina – em 1976, como convidada especial da Noite de Integração Americana. Esta obra, em 1974, foi apresentada na Califórnia da Canção Nativa, em Uruguaiana, e em breve temporada em Santa Maria, e no Teatro Leopoldina, em Porto Alegre. O balé da Salamanca do Jarau é considerada a primeira co-produção brasileiro-argentina para teatro. Tambem no teatro, foi premiado com a peça denominada Fogões do Rio Grande, apresentada na Primeira Festa Nacional de Lã.
É autor de várias letras de canções gravadas e de outras tantas inéditas. Fundador do Grupo de Arte Nativa "Marupiaras" que obteve vários prêmios na Primeira Califórnia da Canção Nativa, inclusive a Calhandra de Ouro, como vencedor do festival.
Foi Patrão (presidente) do Centro de Tradições Gaúchas Sinuelo do Pago, do qual é Sócio Benemérito. Presidiu o Conselho de Cultura, foi Coordenador de Cultura e Diretor do Centro Cultural de Uruguaiana. É membro do Instituto Histórico e Geográfico desse município. É membro do Conselho da Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul. Possui diversos trabalhos de pesquisa sobre temas gaúchos, muitos já publicados em jornais e revistas, outros ainda inéditos.
Organizou o Museu Crioulo do Centro Cultural de Uruguaiana. Acrescentou ao patrimônio do CTG Sinuelo do Pago, o acervo do "Museu do Piá" - único em seu gênero - que recebera de Glaucus Saraiva. Na década de 80, foi um dos dez autores gaúchos, escolhidos pela Fundação Padre Landel de Moura (Feplam) para participar do projeto denominado "Os Imortais do Rio Grande".
É o idealizador e um dos criadores da Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul. São de sua autoria o projeto, o primeiro regulamento, a criação das Linhas, o nome e o troféu-símbolo – A Calhandra de Ouro. É membro da Comissão Bi-nacional pelo Meio Ambiente – Uruguaiana/Paso de los Libres. É um dos fundadores da Associação de Escritores Sem Fronteiras,que reúne literatos da Argentina, do Uruguai e do Brasil, no interesse de uma efetiva integração cultural. Pertence à Academia Uruguaianense de Letras.
Entre os Prêmios recebidos encontram-se:
1970 – Primeiro Prêmio de Folclore - Associação Literária –Uruguaiana
1970 – Primeiro Prêmio em Música - Concurso Estadual – Santa Maria
1970 – Primeiro Prêmio de Fotografia - Concurso Estadual –Santa Maria
1971 – Calhandra de Ouro Primeira Califórnia – Uruguaiana
1980 – Primeiro Prêmio de Poesia Academia de Letras – Uruguaiana
1983 –Trofeu Chasque de Ouro da Poesia Livramento
1991 – Clave de Ouro – Personalidade do Nativismo da Década de 80 – Porto Alegre
1992 – Primeiro Prêmio – Troféu Bento Gonçalves – Triunfo
1995 – Medalha de Ouro do Município Uruguaiana
1999 – Primeiro Prêmio da "Sesmaria da Poesia Gaúcha " Osório
2000 – Troféu "Líderes e Vencedores – Expressão Cultural" Federasul e Assembléia Legislativa– Porto Alegre.
2002 – Primeiro Prêmio da "Carreteada da Poesia" de São Valentim -S. Maria
2003 – Primeiro prêmio do "Seival da Poesia Gaúcha" São Lourenço do Sul.
2003 – Medalha de Mérito Literário – " Aureliano de Figueiredo Pinto" oferecida pela Ass. dos Pajadores e Declamadores Gaúchos. Porto Alegre
2003 – Poeta Homenageado, na "Sesmaria da Poesia Gaúcha" Osório.
2004 ¬-Troféu Cultura Gaúcha – 50 anos instituído pelo Governo do Estado – Porto Alegre.
2005 – Título de "Conselheiro Honorário" do Movimento Tradicionalista Gaúcho –Porto Alegre.
2005 – Troféu Guri Instituído pela Rádio Gaúcha – RBS – Porto Alegre
2005 - Troféu Negrimnho do Pastoreio - Associação Gaúcha Municipalista e Assembléia Legislativa – Porto Alegre
2006 – Presidente de Honra do II Encontro Literário Internacional do Mercosul. Realizado pelo Instituto Literário e Cultural Hispânico Uruguaiana – Paso de los Libres
2006 – Poeta homenageado do Corredor de Canto e Poesia Associação Cultural Nativista Lages – Santa Catarina
2008 – Escritor homenageado pela XVIII Feira do Livro Caçapava do Sul
2008 -- Poeta Homenageado no Pealo da Poesia Gaúcha Alegrete
2008 – Homenageado pela RBS – Com o Troféu Um Homem Além de Seu Tempo
2009 – Medalha do Mérito Cultural Oscar Bertholdo - Bento Gonçalves
Fonte de pesquisa: Jornal OLÁ - Serra Gaúcha. Fonte da matéria: blog do Léo Ribeiro – www.blogdoleioribeiro.blogspot.com. 
Levamos este chasque para o programa Gritos do Quero Quero da Rádio Acácia FM, edição do dia 07 de junho de 2014.