sábado, 5 de julho de 2014

Momento da Cultura Regional 25! O Folcore Junino!

As festas juninas ganharam maior destaque no nordeste, onde se realizam verdadeiros festivais caipiras que estão bastante distorcidos das festas originais, os nordestinos fazem do São João um carnaval, Brasília destina fortunas em verbas providenciadas pelos políticos dos arraiais, que tem nelas seus palanques e seus currais eleitoreiros. 


Do folclore muito pouco sobrou, as indumentárias se estilizaram, o que era de pano, algodão, chita, ganhou matéria da petroquímica, o chapéu de palha é de plástico, a musicalidade foi acelerada, frenética tipo frevo, deixando as românticas cantigas juninas para traz, posso afirmar que o autêntico São João, caipira, não faz mais parte da popular festa nascida nos pátios de quermesses, nas igrejas. 

Mas de onde vem essa festividade? Disse que esta festa tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina, depois chamada de junina em função da data. 

De acordo com historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial

Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.  

Todos estes elementos culturais foram com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas, justificando que no Rio Grande do Sul, sejam comemoradas com roupas típicas gaúchas e não caipiras, pois essa festa é do povo cristão e não de uma determinada região. 

Há os simbolismos de religiosidade em seu desenvolvimento, representando por seus Santos e pelo fogo, que sempre será motivo de purificação. O período junino vai do dia 13 ao dia 29, dia 13 por Santo Antônio, dia 24 por São João e dia 29 por São Pedro, dia mais valorizado em nosso Estado por se tratar do nosso padroeiro.  

A quem rogo para proteger nossa seleção na final, que sábado passado, com toda a certeza Santo Antônio e São João já fizeram de tudo um pouco para nos manterem vivos e não cairmos na fogueira da maior festa junina do planeta que é a Copa do Mundo. Viva São Pedro!

         

Para pensar: Só quem acredita em santo pode acreditar na nossa seleção!
Fonte! Chasque semanal do Dorotéo Fagundes de Abreu (coluna Regionalismo), do dia 02 de julho de 2014.
..............................
Levamos este chasque para o Momento da Cultura Regional do nosso programa realizado no dia 05 de julho de 2014.